Mãe Rainha

O Movimento Apostólico de Schoenstatt, foi fundado pelo Pe. José Kentenich em 18 de outubro de 1914, em Schoenstatt, na Alemanha. Essa fundação se origina na experiência da Aliança de Amor que um grupo de seminaristas, convidados pelo Pe. José Kentenich selam com Maria; convidando a Virgem Santíssima a se estabelecer na Capelinha de São Miguel e, fazer daquele lugar um Santuário de Graça, hoje Santuário da Mãe Rainha e Vencedora Três Vezes Admirável de Schoenstatt, em Vallendar, às margens do rio Reno.

A resultante dessa consagração a MARIA, é o crescimento que houve em torno do Santuário, agregando novos aliados e se tornando o centro de irradiação e fonte de graças para toda a obra de Schoenstatt. A Aliança de Amor é um meio de melhor viver a nossa aliança batismal, e assim crescer numa profunda fé na Divina Providência e lutar pela santidade da vida diária.
O Movimento Apostólico de Schoenstatt tem sua unidade central na Aliança de Amor com a Mãe e Rainha Vencedora Três Vezes Admirável de Schoenstatt, na vinculação ao Santuário e na fidelidade ao Fundador da Obra Pe. José Kentenich.

“Levem a Imagem da Mãe de Deus e dêem um lugar de honra nos lares, assim eles hão de se tornar pequenos Santuários nos quais a Imagem de graças se manifestará, operando milagres de graças, criando uma Santa Terra das Famílias e formando santos membros da família…” (15 de abril de 1948 – visita do Padre José Kentenich ao Brasil ).

 

 

Em 1950, o Sr. João Luiz Pozzobon, dono de um pequeno comércio, pai de sete filhos e católico fervoroso participa de um grupo de homens, no início do Movimento Apostólico de Schoenstatt, em Santa Maria (RS/1947). Recebe a formação schoenstattiana sob a orientação do Pe. Celestino Trevisan – Pallottino. Assim, pode não só conhecer a espiritualidade de Schoenstatt, mas vivê-la em profundidade. No dia 10 de setembro de 1950, é convidado pela Irmã M. Teresinha Gobbo, do Instituto Secular das Irmãs de Maria de Schoenstatt, -que também dava formação schoenstattiana, especialmente aos ramos femininos e às famílias do Movimento de Schoenstatt – a levar a Imagem da Mãe, Rainha e Vencedora Três Vezes Admirável de Schoenstatt para visitar as famílias. Irmã Teresinha entrega-lhe a Imagem, que havia sido benta no Santuário, pelo Pe. Celestino, com as palavras: “Esta Imagem ficará sob seu cuidado. Não é preciso que reze o terço todas as noites. Apenas deverá cuidar que peregrine de casa em casa”.

Sr. João aceita esse convite. Assume a tarefa de levar a Imagem Peregrina da Mãe e Rainha de Schoenstatt às famílias e exerce esse apostolado durante 35 anos, até a data de seu falecimento em 27 de junho de 1985. Com ela percorre mais de 140.000 Km. Em todos esses anos, não deixa um dia sequer de praticar esse apostolado. A partir de 1959, a presença de Maria multiplica-se por meio das pequenas Imagens da Mãe peregrina na forma atual, que visitam mensalmente as famílias.

A partir da visita do Diácono Pozzobon, com a Peregrina, em 1979, ao lugar de Fundação da Obra de Schoenstatt, na Alemanha e em Roma, a Campanha da Mãe Peregrina de Schoenstatt toma uma dimensão internacional.

Uma bênção para as paróquias, a Campanha da Mãe Peregrina de Schoenstatt atinge as paróquias e dioceses, as escolas e hospitais, os presídios e bairros. Sua estrutura diocesana permite uma inserção plena à realidade de cada paróquia e diocese. Ela se estende a todos os Estados do Brasil, em muitas dioceses, paróquias e cidades do país.

 

Os encontros em nossa paróquia acontecem no último domingo do mês das 8hs às 10:30hs.

 

Coordenação: Selma, Maricea e Maria Eronice

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>