Origem do Cerco de Jericó

Tudo começou na Polônia, quando para obter uma vitória certa, alguns piedosos poloneses organizaram em seu país aquilo a que chamaram de Cerco de Jericó.

O Santo Padre devia ir à Polônia a 8 de maio de 1979, para o 91º aniversário do martírio de santo Estanislau, Bispo de Cracóvia. Em fins de novembro de 1978, 7 (sete) semanas depois do Conclave que havia eleito João Paulo II, a Rainha Vitoriosa do Santo Rosário, Maria Santíssima deu uma mensagem precisa a uma alma privilegiada da Polônia, onde dizia: “Para a preparação da primeira peregrinação do Papa à sua Pátria, deve-se organizar na primeira semana de maio de 1979, em Jasna Gora, um Congresso do Rosário: 7 dias e 6 noites de rosários consecutivos, diante do Santíssimo Sacramento exposto”.

O Cerco de Jericó consiste num incessante “assalto” de rosários, durante 7 dias e 6 noites, rezados diante do SANTÍSSIMO SACRAMENTO exposto.

Como esse ‘assalto’ de rosários devia durar sete dias, e, tal como em Jericó, tinha-se certeza da vitória, deu-se-lhe o nome de Cerco de Jericó.

Por que o Cerco de Jericó?

No Antigo Testamento, depois da morte de Moisés, Deus escolheu Josué para conduzir o povo hebreu. Deus disse a Josué que atravessasse o rio Jordão com todo o povo e tomasse posse da Terra Prometida. Ora, a cidade de Jericó era uma fortaleza inexpugnável. Ao chegar junto às muralhas de Jericó, Josué ergueu os olhos e viu um anjo, com uma espada na mão, que lhe deu ordens concretas e detalhadas.

Josué e todo Israel executaram fielmente as ordens recebidas: durante 6 dias, os valentes guerreiros de Israel deram uma volta em torno da cidade. No 7º dia deram 7 voltas. Durante a 7ª volta, ao som da trombeta, todo o povo levantou um grande clamor e, pelo poder de Deus as muralhas de Jericó caíram…

Além do fato bíblico, o Cerco de Jericó também tem seu lugar na história moderna, não mais somente do povo hebreu, mas de toda humanidade resgatada pela Cruz de Nosso Senhor Jesus Cristo.

O Papa João Paulo II, no ano de 1979, se preparava para visitar a Polônia, sua terra natal. Nossa Senhora em aparição deu uma ordem para que se organizasse um Congresso do Rosário, sete dias e sete noites de Rosários consecutivos diante do Santíssimo Sacramento exposto, dando-se o nome de Cerco de Jericó a esta iniciativa.

Muitas muralhas se levantavam contra a peregrinação do Papa. As autoridades não queriam sua visita. Mas, no dia 7 de maio, último dia do Cerco de Jericó, as muralhas caíram e foi autorizada a ida do Papa à Polônia.

Desde então, o Cerco de Jericó, tal como o cohecemos hoje, se espalhou pelo mundo inteiro.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *